Pó de rocha é tecnologia para recuperação de solos degradados e melhor qualidade de produtos agrícolas

Pó de rocha é tecnologia para recuperação de solos degradados e melhor qualidade de produtos agrícolas

O Instituto Brasil Orgânico discutiu o tema no webinar “Pó de Rocha: renovação mineral dos solos de forma natural”, mediado pelo agrônomo e conselheiro do Instituto Brasil Orgânico, José Pedro Santiago. O evento contou com a participação do doutor em geologia, Eder Martins, a geóloga e doutora em desenvolvimento sustentável, Suzi Huff Theodoro; e o fiscal agropecuário do Ministério da Agricultura (MAPA), Hideraldo Coelho.

Suzi, que é professora da Universidade de Brasília (UnB), iniciou sua fala apresentando dados sobre o consumo mundial de fertilizantes. Gráficos demonstram uma crescente demanda ao longo dos anos e mostram que no Brasil, grande parte dessas substâncias, são importadas. No caso do potássio, por exemplo, mais de 75% do produto consumido vem de fora.

A rochagem é uma prática agrícola de incorporação de rochas e/ou minerais ao solo. Pesquisas com pós de rocha têm apresentado resultados bastante positivos em sua utilização, não apenas na fertilização, mas na recuperação dos solos. “O Brasil é um país geodiverso e a diversidade geológica facilita uso da tecnologia de rochagem”, explicou a professora.

Entre os principais resultados apresentados, Suzi destacou que o custo da aplicação de remineralizadores são menores em cerca de 60% a 90% quando comparados a adubação química. Já a produtividade, mostrou-se equivalente ou até mesmo superior às obtidas pela fertilização convencional, chegando a ser 30% maior em alguns casos.

O especialista em agrogeologia da Embrapa, Eder Martins, reforçou que a rochagem é mais rica em magnésio, cálcio, potássio e que os 20 remineralizadores registados estão em menos de 200 km das áreas agrícolas, contribuindo para a sustentabilidade do processo. “O potencial é até de criar solo, mudar as características mineralógicas do solo. Para a atividade biológica desses sistemas é semelhante à orgânica, garantindo a segurança alimentar e qualidade do alimento. Na China estão usando os processos para neutralizar os solos contaminados com metais pesados”.

E como é o protocolo de registro e uso da rocha? Quem explicou foi Hideraldo Coelho, fiscal agropecuário do MAPA e integrante do grupo que elaborou a lei de regulamentação. “Para utilizar o pó de rocha haverá necessidade de registro no MAPA. Esse controle vai balizar o uso correto, com as características desejáveis e o potencial comercial muito mais atrativo para o produtor. Sabemos que é preciso que os laboratórios analisem o material biológico para facilitar o registro, e nisso o Grupo Técnico faz a ponte com os credenciados para facilitar e agilizar o processo burocrático”.

A rochagem põe o Brasil, com mais de 10 mil mineradoras,  na liderança da técnica de recuperação de solos degradados, da pesquisa científica no segmento e metodologias de uso, que servirão para o mundo todo. “Temos certeza da eficiência do pó de rocha como uma técnica essencial para a agricultura e de pastagens degradadas com resultados muito relevantes para o país”, complementou Hideraldo.

Assista a íntegra do webinar no canal do Instituto Brasil Orgânico no youtube.